Os espaços de recreio infantil comuns – com as suas cores brilhantes e piso de borracha – foram planeados para serem limpos, seguros e à prova de processos judiciais. No entanto estes não são necessariamente a melhor para as crianças.

Os projetistas e designers de espaços de recreio infantil passaram décadas a tentar descobrir como reduzir os riscos destes espaços para as crianças: reduzindo alturas, suavizando superfícies e limitando o número de peças soltas. No entanto, uma série de estudos recentes afirmam que brincar ao ar livre assumindo os riscos inerentes é uma parte fundamental para a saúde e crescimento das crianças, promovendo interações sociais, criatividade, resolução de problemas e resiliência.

Assim, alguns projetistas e designers estão agora a experimentar o oposto, permitindo a existência de riscos para as crianças nestes espaços de recreio. Algumas comunidades encontram-se a experimentar “espaços de aventura”, um formato com origem na Dinamarca, na Segunda Guerra Mundial, e onde os locais atingidos por bombas se tornaram em espaços de recreio infantil improvisados, trazendo novamente a debate a procura de ambientes que promovam um melhor crescimento das crianças e, ao mesmo tempo, as mantenham seguras.


Gostou deste vídeo? Então dê uma vista de olhos noutros vídeos que partilhamos no nosso blog ou então no nosso canal no Youtube!

Tem alguma questão? A melhor forma de nos perguntar é usando o formulário de contacto da nossa página de internet. Se preferir também pode deixar-nos uma mensagem privada no Twitter ou no Instagram. Teremos todo o gosto em ajudar!

🔔 SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER

📌 Texto original disponível em: <https://www.vox.com> acedido em: 12 de Novembro de 2020.