Hoje juntámo-nos a todos os que celebram o Dia Nacional dos Centros Históricos com o objetivo de dinamizar e chamar a atenção para a preservação e valorização dos mesmos.

“O Dia Nacional dos Centros Históricos Portugueses” que, tendo sido formalmente criado em 28 de Março de 1993, encontrou, desde logo, entusiástico acolhimento na esmagadora maioria das autarquias com centro histórico.

A data escolhida para tais celebrações — 28 de Março — está intimamente ligada a uma das figuras da cultura portuguesa que melhor defendeu o património nacional — Alexandre Herculano. Nascido na cidade de Lisboa, em 28 de Março de 1810, o insigne historiador e político jamais deixou de levantar a voz em prol do nosso legado histórico-cultural.

Ao instituir o “Dia Nacional dos Centros Históricos Portugueses”, na data do aniversário natalício de Alexandre Herculano, o Governo e a APMCH quiseram homenagear, de forma “perene”, o espírito e a obra do “escritor de bronze que dignificou a língua, do historiador que renovou os métodos para a averiguação do passado e do homem de carácter que modelou um tipo de cidadania que muitos tomam ainda como espelho”. Simultaneamente, visaram criar uma nova oportunidade para a promoção das ações encetadas pelos municípios no que toca à salvaguarda dos seus centros históricos.

O Dia Nacional dos Centros Históricos tornou-se assim como que o 10 de Junho do Património em Portugal. Com efeito, sem prejuízo das iniciativas promovidas em cada município, é, anualmente, designada uma autarquia para centralizar, em termos oficiais, as comemorações de tal acontecimento.

Assim tem sucedido desde a institucionalização do Dia Nacional dos Centros Históricos Portugueses. Para o efeito, foram escolhidos os municípios de Lisboa (1993), Trancoso (1994), Castelo de Vide (1995), Sintra (1996), Ponte de Lima (1997), Funchal (1998), Macau (1999), Santarém (2000), Lisboa (2001), Lamego (2002), Porto (2003), Lagos (2004), Tavira (2005), Santarém (2006), Coimbra (2007), Lamego (2008), Castro Marim (2009), Santarém (Vale de Lobos) (2010), Almeida (2011), Angra do Heroísmo (2012), Santarém (2013), Lagos (2014), Pedrógão Grande (2015), Alpiarça (2016), Tomar (2017), Machico (2018), Castelo de Vide (2019) e Tavira (2020).

Atividades

Em várias centros históricos das cidades de Portugal organizam-se atividades de comemoração deste diasendo que monumentos e outros espaços dos centros históricos estão abertos ao público, que os podem visitar gratuitamente, entrando em contacto com o passado destes locais.

Pode visitar um centro histórico diferente por ano ou tentar visitar mais do que um centro histórico neste dia. Nesta data realizam-se exposições, torneios, provas de orientação, concertos, leituras encenadas, animações de rua, etc., tudo com o objetivo de dinamizar os centros históricos e chamar a atenção para a preservação e valorização dos mesmos.

Conseguimos convencê-lo a celebrar este dia? Então conheça outras datas especiais que festejamos na ‘scapeinmotion.

Tem alguma questão? A melhor forma de nos perguntar é usando o formulário de contacto da nossa página de internet. Se preferir também pode deixar-nos uma mensagem privada no Twitter ou no Instagram. Teremos todo o gosto em ajudar!

🔔 SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER

Se precisar dos nossos serviços não hesite, FALE CONNOSCO, ou então NÓS LIGAMOS! Será um prazer ouvir as suas ideias e dar vida aos seus planos.

📌 Texto original disponível em: <https://www.apmch.pt/> acedido em: 31 de Outubro de 2020.